A onipresença da Renner

Para algumas redes é loucura manter lojas muito próximas. Mas a Renner tem apostado forte nessa estratégia.
A principio existiam apenas casos pontuais como Bourbon e West Plaza, distantes 700 metros entre si.

Mas recentemente várias das inaugurações da Renner em São Paulo foram de lojas “vizinhas”: Morumbi Town com a loja do Jardim Sul logo ali ou um andar inteiro do Pátio Paulista mesmo com uma grande loja de rua na mesma avenida.
E até o fim deste ano abrirão uma grande loja no JK Iguatemi, distante 500 metros de outra loja no Shopping Vila Olímpia.

É caro manter todas essas lojas mas é benéfico para a Renner evitando a expansão da concorrência e expondo sua marca na maior quantidade de locais possíveis – não importa se você prefere local A ou B, acabará trombando com uma Renner.

Para os shoppings é uma faca de dois gumes. Se fosse completamente ruim simplesmente vetariam a loja no mix.
Mas… é uma âncora que ocupa um grande espaço e que dificilmente desocupará a área.
Em shoppings pequenos ou com vacância muito baixa, impossibilita a aberta de operações mais interessantes – se uma loja de departamentos resolve abrir no país, que espaços vai encontrar?
É difícil criticar shoppings evitando a vacância de um grande espaço, mas me parece pouco ambicioso comprometer espaços com tanto potencial para abrir uma loja que já existe nas proximidades do shopping.
Acaba sendo ruim para o consumidor, que pode ter a impressão de uma grande variedade de lojas mas acaba não tendo uma boa diversidade de opções.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *